A nossa infância é o espelho do adulto que nos tornamos

142

Tudo o que uma criança passa ou vivencia é carregada pela vida inteira.

É claro que cada pessoa terá sua própria maneira de elaborar dentro de si o que lhe aconteceu, sejam as coisas boas e ruins.

A psicóloga infantil, Nély Amaral, explica que uma mesma experiência dolorosa poderá resultar em diferentes consequências emocionais na vida daqueles que a sofreram.

De acordo com ela, algumas pessoas terão mais facilidade de superar, enquanto outras ficarão emocionalmente presas àquele episódio independente do tempo que tenha passado.

Por isso é bom tentarmos poupar nossos filhos dessas situações, já que as crianças tornam-se alvos fáceis das influências que recebem. Ou seja, de uma maneira ou outra acabam interagindo com elas.

Lembra-se que é na infância que construímos o alicerce para o nosso “eu” adulto. Então, as vivências nessa fase poderão definir o modo como iremos nos portar ao longo da vida. Daí, fica claro entender, por exemplo, o porquê de termos determinados medos, fobias, coragem, persistência, etc.

Ao invés da crítica severa e dos gritos diante de um erro, procure o diálogo. Converse mais com seus filhos apontando os caminhos e limites.

Com certeza eles se tornarão adultos criativos, corajosos e com potencial para reconhecer que nos erros também podemos encontrar os acertos!

Imagem ilustrativa./ Foto: Reprodução/ Revista Crescer

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here