Desenvolvimento: o que Bauru quer ser quando crescer?

93

O 94 Noticias trás na edição de hoje uma boa notícia sob vários pontos de vista. O interesse de uma montadora de automóveis em se instalar na cidade num processo que já foi recepcionado pela secretaria de desenvolvimento econômico e que deve ter um possível desfecho de negociações já na próxima semana.

O caso da montadora assim como o da AES e seu novo centro de gerenciamento na cidade são exemplos de como é necessária a proatividade quando o assunto é garantir novos investimentos. Ao que parece, o que norteia hoje a discussão sobre o setor na prefeitura não é mais a doação de terrenos e mais terenos que depois ficam por décadas sem nenhum resultado efetivo, seja na geração de empregos ou no recolhimento de impostos.

O desenvolvimento estratégico das empresas não está mais nem aí para promessas de desonerações ou cessões de áreas gigantescas para as quais não tenham necessidade. Elas querem mão de obra qualificada, infra estrutura adequada e menos burocratas que ofereçam dificuldades para vender facilidades.

Por esses e outros motivos, Bauru ainda precisa descobrir o que quer ser quando crescer. Uma cidade com mão de obra ostensiva a oferecer, mas com salários baixos e pouco valor agregado aos seus produtos. Ou um polo de desenvolvimento e investimentos em inovação, que aproveite seu complexo universitário e aumente sua renda média e a qualidade de vida de sua população. Esse é o desafio.

Enfrentemos.

Foto: Portal Linda Galindo

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here