A greve dos servidores: Napoleão e a Marreta.

332

Os primeiros sinais das negociações com os servidores e a administração Gazzetta após a sinalização de greve da categoria parecem relembrar as estratégias no estilo “dividir para conquistar”. Enquanto cozinha em fogo brando as conversas com o sindicato e os funcionários da administração direta, as negociações avançam na Emdurb com propostas diferenciadas e com boa chance de serem aceitas pelos funcionários de um setor extremamente sensível: a Limpeza Pública que envolve a coleta de lixo. Não é preciso explicar a ninguém o que significa uma semana sem a prestação deste serviço.

Embora nem mesmo a presidência da Emdurb dê a negociação como definitiva, o fato está posto como um movimento ousado no xadrez das tratativas. É um xeque no sindicato dos servidores que acreditou em mesas permanentes e agora pode perder um setor cuja força de pressão é muito grande. É preciso esperar qual será a resposta da categoria ao passo dado pela administração. Uma certeza é grande entre os funcionários públicos municipais: a proposta do prefeito não agrada, as justificativas também não. Caso a categoria se sinta traída, o efeito do movimento com a Emdurb pode servir para unir os trabalhadores de outras áreas sensíveis como a saúde e a educação. Categorias com um grande número de funcionários e que podem sim, travar a cidade. A sorte está lançada. Oremos.

Imagem ilustrativa./ Foto: Reprodução/ Internet

2 COMENTÁRIOS

  1. E os aposentados? Ninguém cita. A nossa categoria segue com os salários achatados. Os serviços que prestamos a Prefeitura de Bauru não conta mais. Estamos a margem das negociações. Principalmente as diretoras de escola que no último reajuste no governo de Agostinho não fomos contempladas no abono que foi dado aos aposentados porquê ganhamos acima de 2,000. E a nossa busca por um salário melhor não conta? Estudamos fizemos faculdade investimos na nossa carreira.Somente lembrar que estamos aposentadas , não mortas.!

  2. Absurda a proposta. Dê o índice inflacionário e pare de . Diminua os cargos comissionados, proposta de campanha. Seja justo. Contemple os inativos na sua proposta. Faça jus a quem se dedicou uma vida a população bauruense.
    E lembre-se: progressão dos ativos não pode ser colocada no pacote de reajuste pq não é reajuste. É um direito advindo de muito esforço pessoal, estudo, investimento para qualificar o trabalho profissional que atinge diretamente os anseios da população e da Administração Municipal. E os inativos estão a margem das suas propostas.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here