Tratamento de Esgoto. Devagar… quase parando.

149

Em reuniões à mesa pequena e quase sem alarde, a Prefeitura, o DAE e a empresa responsável pela construção da Estação de Tratamento de Esgoto esperam uma redução ainda maior no ritmo das obras.

A justificativa continua recaindo sobre os erros no projeto e o dimensionamento das estacas, algo que pode comprometer a estrutura da construção. O assunto é tratado de maneira muito discreta pela cúpula do governo municipal tendo sido ventilada até mesmo a possibilidade de paralisação dos trabalhos.

No último encontro, semana passada, a ideia de parar a obra foi deixada de lado e deu lugar a uma possível redução no andamento do cronograma até que fosse possível finalizar novos testes que pudessem confirmar ou não necessidade de reforços na estrutura. Se do ponto de vista técnico a medida se justifica, a forma como vem sendo conduzido processo pode azedar as coisas com a comissão de obras da Câmara Municipal. É que os vereadores visitaram o canteiro de obras duas semanas atrás e assumiram o discurso de que, apesar dos problemas as obras estão seguindo e cravaram a data de entrega para dezembro de 2018.

O pior é que os mesmos não teriam conhecimento das reuniões que agora vieram a público e nem mesmo saberiam qual a pauta das mesmas. Didático para os vereadores esse momento: fiscalizar não é rebater ou endossar discurso do executivo e pode até ser tomar bola nas costas de vez em quando. Encontrar mecanismos para exercer a função de maneira independente talvez seja o caminho. Oremos.

Foto: Reprodução/ photorator.com

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here