A Eleição da discórdia!

Por on 27 de outubro de 2018

Essa eleição vai com certeza ficar para a história do Brasil. Foi uma eleição atípica. A eleição dos extremos – polarizada entre dois candidatos: da esquerda e da direita.

Foi a eleição do Fake News onde nós jornalistas tivemos muito mais trabalho para investigar e desmentir as falsas mensagens, que literalmente emporcalharam as redes sócias.

Foi também a eleição da discórdia, onde imperou a falta de respeito com a opinião do outro. Muitos pontos foram frontalmente contrários às opiniões do eleitores enraivecidos !!!

As convicções de quem defendia o candidato B passavam longe das ideias e convicções do candidato F. E aí começou uma verdadeira guerra virtual. Na eleição internética, as brigas em grupos de famílias e amigos foram resultados até de estudos de especialistas no Brasil.

Quanto mais perto da votação a gente chega mais barracos se formam. Mesmos as postagens de gente metida a intelectual afirmando que o post seria só para reflexões, tinha sim a intenção de cutucar, e se transformavam num verdadeiro campo de guerra.

Sobre os conflitos, um psiquiatra disse que as causas e possíveis atitudes diante das “tretas” só seriam controladas se as pessoas soubessem também controlar a impulsividade no uso das mídias sociais e respeitassem as opiniões contrárias.

Isso sim é democracia, mas os eleitores internautas e eu respeito as escolhas de cada um, não entenderam dessa maneira. Foram verdadeiros confrontos e o pior, violentos, agressivos entre os dois lados.

Então, o que faltou nesta eleição??? Por parte dos eleitores maturidade para entender o que realmente precisamos e o que queremos para o nosso país.

E para os candidatos tanto no primeiro turno quanto no segundo- apresentação de propostas. Não houve tempo pra isso. Eles também preferiram apenas atacar um ao outro, sem escrúpulos, sem medidas, sem respeito.

O Brasil vive sim sua pior crise e o que nos resta agora é a expectativa de dias melhores. De mais saúde, de educação, de empregos, de segurança pública, de direitos iguais para homens e mulheres, da diminuição de impostos e, principalmente, do fim da roubalheira por parte de nossos políticos.

Enfim, queremos de volta aquilo nos foi tirado há muito tempo- nossa dignidade e o respeito dos governantes com o seu povo. Quando eu falo povo, digo o daqui, não o de fora !!! Chega de desencantos!!!

Foto: Reprodução/ Internet


Comentários

Escreva um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios*



Current track
Title
Artist

Background