Acompanhantes de pacientes nas UPAs ajudam no socorro por falta de equipes

Escrito por em 11/06/2021

Situação segue caótica na saúde em Bauru. Além da falta de leitos de enfermaria e UTI – somente ontem havia 16 pessoas na fila por uma vaga – o caos também é estabelecido nas Unidades de Pronto Atendimento, que padecem com poucos médicos e longa espera por atendimento, inclusive em pacientes positivados para Covid-19. Nesta quinta-feira, o jornalismo da 94FM recebeu relatos de acompanhantes de pacientes nas UPAS afirmando receber pedidos para que eles próprios ajudem no socorro. Acompanhe com muita atenção. Os relatos, de puro desespero, são fortes:

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da prefeitura de Bauru se posicionou sobre a situação de pacientes nas UPAs. Segue nota na íntegra:

Nesta quinta-feira (10), circula pela internet, especialmente no WhatsApp, um áudio em que uma mulher relata casos que, supostamente, teriam ocorrido na noite de quarta-feira (9) e madrugada de quinta-feira na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Ipiranga. Ela cita, entre outros, que pacientes estão sendo intubados na frente de outros pacientes e acompanhantes, e que alguns pacientes não tinham sequer cobertor para passar a noite. O áudio cita ainda que acompanhantes teriam auxiliado pacientes até mesmo com a medicação intravenosa e outros cuidados.

A Prefeitura de Bauru, através do Departamento de Urgência e Unidades de Pronto Atendimento (DUUPA) da Secretaria de Saúde, destaca que verificou a situação durante o dia. Em relação ao procedimento de intubação de pacientes, este é realizado em espaço adequado e reservado, portanto, não há no momento da intubação a presença de acompanhantes. Inclusive, a própria presença de acompanhantes é restrita nas unidades de saúde.

Já em relação a possível falta de cobertores, a informação não é procedente. A unidade forneceu cobertores a todos os pacientes que estavam internados, o que é feito nas demais unidades de urgência do município. A Secretaria de Saúde realiza a compra frequente deste item, para evitar a falta do mesmo nas unidades de Bauru.

Por fim, a pasta esclarece que a realização de qualquer procedimento nos pacientes, como aplicação de injeções, de medicamentos por via oral ou intravenosa, é feito somente por profissionais de saúde que estão na escala de plantão naquele momento, como médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Para que não reste dúvida e tudo seja devidamente esclarecido, uma sindicância será aberta na Corregedoria do município.

A Secretaria Municipal de Saúde reconhece que o momento vivido pelo município é grave, assim como todo o Estado de São Paulo, o País e parte considerável do mundo. A pandemia de Covid-19 sobrecarregou o sistema de saúde, o que consequentemente levou a uma maior fila de espera por internação, tanto para casos de Covid-19 como para as demais patologias, assim como a espera na porta de entrada das unidades de emergência e da rede básica.

O governo municipal segue trabalhando para viabilizar a ampliação de leitos, mais rapidez nos atendimentos, e pede a colaboração da população para que os protocolos de prevenção da Covid-19 sejam seguidos por todos. A pandemia não acabou, e só vai ser superada com os esforços do poder público e de toda a população.


Opnião dos Leitores
  1. Angela   Em   12/06/2021 em 13:12

    E q parte cabe ao município na prevenção? Fiscalizar. Não há fiscalização no comércio e nas feiras livres feirantes e munícipes circulam sem máscara.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]