Água Parada deve receber atenção do DAE, para ser fonte de abastecimento da cidade

Escrito por em 14/09/2021

A bacia do Água Parada, localizada nas proximidades da rodovia Bauru/Marília, merece uma atenção maior do poder público municipal. Essa é a opinião do consultor na área de sustentabilidade e relações governamentais, Carlos Barbieri.

Em entrevista à 94FM, Barbieri, falou sobre os problemas históricos enfrentados na bacia do rio Batalha e a importância de se evitar situações semelhantes na APA do Água Parada.

Nesta terça-feira, a lagoa de captação do Rio Batalha registra uma profundidade de 2,70 metros, enquanto o nível considerado ideal é de 3,20 metros.

Por conta da estiagem, o DAE iniciou neste ano, o rodízio no abastecimento de água na região abastecida pelo Batalha, ainda no mês de abril. Para amenizar o problema, a autarquia pretende inaugurar outros dois poços tubulares, além do já entregue, da praça Portugal. Esse poço, aliás, deverá ter a bomba substituída no final desta semana pelos técnicos da autarquia, após apresentar problemas nos primeiros dias de serviço.

Barbieri defende uma maior atenção a bacia do Água Parada. Foto: Emerson Luiz/Arquivo/94FM


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]