Além do feijão e batata outros produtos devem sofrer aumentos

Escrito por em 08/04/2020

O aumento da demanda, aliado à oscilação no valor do dólar e a queda da produtividade contribuíram para o aumento de preços registrado nos últimos dias. No final do mês de março, a APAS (Associação Paulista de Supermercados), distribuiu nota à imprensa, confirmando que esses reajustes estão sendo praticados por fornecedores e sendo repassados aos clientes. Nessa nota, a APAS afirma que a alta do feijão já acumula 67% e não há disponibilidade para compra. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Alimentação, Antônio Carlos de Oliveira Matheus, o Pardal, explica o que causou essa situação.

Pardal também cita outros itens da cesta-básica que registraram alta, e projeta aumentos futuros para outros produtos.

Na última segunda-feira, a Prefeitura anunciou o início de uma operação de fiscalização nos estabelecimentos comerciais para coibir os preços abusivos de qualquer gênero, principalmente de gêneros como álcool em gel, máscaras, gás de cozinha, entre outros.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]