Bauru tem mais 15 mortes pelo coronavírus e total chega a 604

Escrito por em 05/04/2021

A Prefeitura de Bauru, por meio do Departamento de Saúde Coletiva, informou a confirmação de mais quinze óbitos pelo coronavírus no município, totalizando 604 vítimas da COVID-19. Um óbito foi registrado no dia 01/04, seis no dia 02/04, três no dia 03/04 e cinco ontem.
Os óbitos tiveram a investigação finalizada hoje 05/04/2021, pela Vigilância Epidemiológica.

Primeiro óbito, trata-se de uma mulher de 74 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 23/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 01/04/2021. A paciente foi atendida por um serviço público da cidade e possuía diabetes e cardiopatia. O óbito ocorreu em 02/04/2021.

Segundo óbito, trata-se de uma mulher de 64 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 16/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 17/03/2021. A paciente estava internada em um hospital público da cidade e possuía diabetes, cardiopatia e obesidade. O óbito ocorreu em 02/04/2021.

Terceiro óbito, trata-se de um homem de 37 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 19/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 25/03/2021. O paciente estava internado em um hospital particular da cidade e possuía hipertensão e obesidade. O óbito ocorreu em 01/04/2021.

Quarto óbito, trata-se de um homem de 60 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 09/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 23/03/2021. O paciente estava internado em um hospital particular da cidade e possuía diabetes, hipertensão e obesidade. O óbito ocorreu em 02/04/2021.

Quinto óbito, trata-se de um homem de 56 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 21/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 27/03/2021. O paciente estava internado em um hospital particular da cidade e possuía diabetes e hipertensão. O óbito ocorreu em 03/04/2021.

Sexto óbito, trata-se de um homem de 80 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 22/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 29/03/2021. O paciente estava internado em um serviço público da cidade e possuía câncer. O óbito ocorreu em 04/04/2021.

Sétimo óbito, trata-se de um homem de 82 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 08/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 16/03/2021. O paciente estava internado em um hospital público da cidade e possuía asma e obesidade. O óbito ocorreu em 04/04/2021.

Oitavo óbito, trata-se de uma mulher de 82 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 22/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 29/03/2021. A paciente estava internada em um hospital público da cidade e possuía cardiopatia. O óbito ocorreu em 02/04/2021.

Nono óbito, trata-se de uma mulher de 50 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 13/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 23/03/2021. A paciente estava internada em um hospital público da cidade e possuía hipertensão, diabetes e obesidade. O óbito ocorreu em 02/04/2021.

Décimo óbito, trata-se de um homem de 78 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 02/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 09/03/2021. O paciente estava internado em um hospital público da cidade e possuía diabetes e hipertensão. O óbito ocorreu em 04/04/2021.

Décimo primeiro óbito, trata-se de uma mulher de 83 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 08/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 13/03/2021. A paciente estava internada em um hospital particular da cidade e possuía cardiopatia. O óbito ocorreu em 02/04/2021.

Décimo segundo óbito, trata-se de uma mulher de 92 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 19/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 20/03/2021. A paciente estava internada em um hospital particular da cidade e não possuía comorbidades. O óbito ocorreu em 03/04/2021.

Décimo terceiro óbito, trata-se de uma mulher de 77 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 24/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 31/03/2021. A paciente estava internada em um serviço público da cidade e possuía diabetes e doença renal crônica. O óbito ocorreu em 03/04/2021.

Décimo quarto óbito, trata-se de uma mulher de 65 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 25/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 31/03/2021. A paciente estava internada em um serviço público da cidade e possuía pneumopatia crônica. O óbito ocorreu em 04/04/2021.

Décimo quinto óbito, trata-se de uma mulher de 66 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 16/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 25/03/2021. A paciente estava internada em um hospital particular da cidade e não possuía comorbidades. O óbito ocorreu em 04/04/2021.

Até o momento, a cidade contabiliza 33.498 casos confirmados da doença, sendo 604 óbitos.

Nesta segunda-feira, 5, o PSC conta com 32 leitos ocupados, sendo que 11 pacientes estão aguardando vagas em UTI e 8 em enfermaria nos hospitais do Estado. Os pacientes recebem todo o suporte, com acompanhamento médico, de enfermeiros, medicamentos e exames.

Outros 13 pacientes estão em tratamento no PSC, após o credenciamento destes leitos.

Crédito: Prefeitura de Bauru/Divulgação


Opnião dos Leitores
  1. Nilson Gimenez   Em   06/04/2021 em 06:49

    Minha mãe fazendo parte de uma estatística totalmente deturpada e cheia de informações erradas e mentirosas!!! (Décimo primeiro óbito citado!!).
    Minha mãe nunca teve absolutamente nada no coração!!! Portanto cardiopatia não procede!
    Nem antes e nem depois do Covid.
    As datas e informações sobre evolução do quadro clínico totalmente errados… Revoltante… o que fazem para aumentar o terrorismo e lucros políticos e financeiros…
    De onde tiram essas informações???

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]