Billie Eilish fala sobre superar depressão.

Por on 16 de setembro de 2019

Fonte: Tenho mais discos que amigos

A cantora Billie Eilish, de apenas 17 anos, é uma das grandes sensações do mundo da música atualmente; especula-se até que a cantora seja a adolescente com maior notoriedade em todo o planeta.

Mas nem sempre tudo esteve tão bem assim para ela. Mesmo em momentos em que sua carreira estava em constante crescimento, a jovem sensação vivia uma difícil batalha com a depressão.

Em entrevista recente à revista Elle, Billie contou mais sobre essa trajetória e se alegrou ao falar sobre o bom momento mental que vive. A autora do hit “bad guy” ainda deu conselhos aos fãs que passam por situações parecidas e falou sobre redes sociais. Confira alguns trechos a seguir e a entrevista completa (em inglês) por aqui.

A jornada de Billie Eilish contra a depressão

Em um momento da entrevista, a artista fala sobre as sensações de quando estava nesse período mais difícil e, em seguida, sobre o que pensa das pessoas que a acusam de fingir o quadro depressivo.

” Dois anos atrás, eu sentia como se nada importasse; nada tinha qualquer sentido. Não só na minha vida, mas tudo no mundo inteiro. Eu estava completamente clinicamente deprimida. É insano olhar pra trás e não estar mais.

Me machucou muito ver isso. Eu era uma menina de 16 anos bem instável. Eu estou no melhor lugar da minha vida, e eu nem achava que eu chegaria a essa idade.”

Em outro trecho, Billie conta da nova fase da vida e o que a ajudou a melhorar e deixa alguns conselhos para os fãs.

” Eu não estive feliz por anos. Eu não achei que seria feliz novamente. E aqui estou — cheguei em um ponto onde eu finalmente estou bem. Não é porque eu sou famosa. Não é porque eu tenho um pouco mais de dinheiro. São várias coisas diferentes: crescer, pessoas entrando na sua vida, algumas pessoas deixando a sua vida.

Tudo que eu posso dizer agora é, para todos que não estão bem, vai melhorar. Tenha esperança. Eu aguentei isso com a fama nos ombros. E eu amo a fama! Ser famosa é ótimo, mas foi horrível por um ano. Agora eu amo o que eu faço, e eu sou eu novamente. A minha boa versão. E eu amo a atenção que recebo.”

Por fim, a jovem americana finalizou falando sobre questões de aparência e dismorfia corporal e sobre como sua saída do Twitter a ajudou a ficar bem.

” [Na adolescência] eu sempre me preocupei com a minha aparência. Foi o auge da minha dismorfia corporal. Eu não conseguia me olhar no espelho de jeito nenhum. Às vezes eu vejo garotas nos meus shows com cicatrizes nos braços, e parte o meu coração. Eu não tenho mais cicatrizes porque já faz muito tempo. Mas eu disse a algumas delas, ‘Só seja legal com você mesma’. Porque eu sei. Eu estive lá.

Eu estava na Europa, em um dos piores lugares mentais que já estive. Aí foi quando eu percebi, ‘Quer saber? Tchau!’ Tem tantas outras coisas que eu não posso controlar, mas eu posso deletar o Twitter. Eu tenho muito amor por mim mesma — eu não preciso ver todas essas opiniões. Tchau! “

 

Billie Eilish no Brasil

Vale lembrar que são fortes os rumores de que a Billie será uma das atrações do Lollapalooza Brasil 2020.

A artista lançou em Março deste ano seu disco de estreia, When We All Fall Asleep, Where Do We Go?, e figurou no primeiro lugar da Billboard com o single “bad guy”.

 

 


Comentários

Escreva um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios*



Current track
Title
Artist

Background