Cadela é resgatada de bueiro na rodovia Bauru-Jaú

Escrito por em 30/12/2020

Uma cadela de pequeno porte teve um final feliz nesta terça-feira, 29, depois de ser salva de uma caixa de captação de água pluvial na SP 225 – Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, em Jaú. A operação durou cerca de duas horas e contou com o apoio de inspetores rodoviários e do Corpo de Bombeiros.

O Centro de Controle Operacional (CCO) da Eixo SP foi acionado no início da tarde por um motorista que percebeu que havia um animal dentro do bueiro. Todos os protocolos de resgate foram adotados para garantir a retirada em segurança do animal. Chovia no momento, mas o trabalho das equipes garantiu que o animal fosse salvo a tempo.

“A Eixo SP possui equipes de inspeção rodoviária treinados para este tipo de salvamento. Este é mais um caso com final feliz, mas sempre ressaltamos que a tutela responsável dos animais domésticos é um dever de seus donos”, afirma Gabriel Bispo da Silva, supervisor de Meio Ambiente da Eixo SP.

A cadela foi encaminhada para a ONG Arca da Fé. Após o tratamento das escoriações, passou por exames e é monitorada por veterinários. Depois de recuperada, será encaminhada para adoção. Ganhou o nome de Esperança, dado pelos cuidadores da ONG.

A Concessionária mantém acordo com a entidade no tratamento de animais domésticos encontrados nas rodovias da região de Bauru. Em contrapartida, a Eixo SP destina recursos mensalmente para o custeio de mão de obra, tratamento, cirurgias e insumos. A mesma parceria é mantida em Dracena, com a ONG Arca de Noé; PESC – Parque Ecológico de São Carlos e APASS – Associação de Proteção de Animais Silvestres de Assis.

Abandono

Levantamento do setor de meio ambiente da Eixo SP aponta que, entre junho e o início de dezembro, nos 1,2 mil quilômetros de rodovias sob sua gestão, mais de 80% dos animais resgatados são domésticos, cães e gatos, ou de criações de equinos, bovinos, suínos e aves. Animais silvestres correspondem somente a 16%.

Além do tratamento para a recuperação de ferimento ou trauma, animais domésticos são vacinados e castrados. Após a recuperação estão aptos a adoção. “Muitos animais recolhidos no período ainda permanecem sob cuidados, mas a grande maioria tem uma boa resposta ao tratamento”, conclui Gabriel.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]