CEI da Educação: procurador confirma que processos chegavam como ‘Compra e Venda’ e não como ‘Desapropriação’

Escrito por em 06/04/2022

Vereadores ouviram dois dos três depoimentos programados para a tarde desta terça-feira, dentro da CEI da Educação, que apura a desapropriação de imóveis no final do ano passado. Daniel de Oliveira Rato, ex-proprietário de um dos imóveis desapropriados, convidado a depor, não compareceu.

A primeira pergunta feita ao funcionário da Top Imóveis, Fernando Tatemoto, foi sobre como ele ficou sabendo do interesse da prefeitura na aquisição de imóveis.

O depoimento do procurador Maurício Porto durou mais de TRÊS HORAS. Durante a oitiva, o procurador do município disse que os processos chegavam para parecer, como compra e venda.

Maurício Porto disse também que em seus pareceres, sempre apontou que estavam ‘faltando coisas’ e, não foi convencido do contrário.

A CEI da Educação tem nova reunião agendada para esta sexta-feira, dia 8, quando será ouvida a Secretária da Educação, Maria do Carmo Kobayashi.

Leia mais:

  • NA CEI DA EDUCAÇÃO, EMPRESÁRIO ADMITE ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA SOBRE PRÉDIO VENDIDO À PREFEITURA
  • RELATOR DA CEI PEDE REAGENDAMENTO DE DATA DE DEPOIMENTO DA SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO

  • Opnião dos Leitores

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



    [Nenhuma estação de rádio na Base de dados]