Chamamento público para reflorestamento nas margens do Batalha não atrai interessados

Escrito por em 13/04/2021

Quase 45 dias após a publicação do chamamento público para a recomposição florestal de ‘Áreas de Preservação Permanente’ nas áreas localizadas dentro da bacia do Alto Batalha, ninguém manifestou interesse em participar do programa.

No local, a Secretaria de Agricultura pretende realizar ações para a recomposição florestal dessas áreas, conforme determina o código florestal, além de implantação de curvas de nível em pastagens e adequação de estradas rurais. O objetivo é evitar o assoreamento dos mananciais que abastecem o Município de Bauru.

Em entrevista ao repórter Emerson Luiz, o chefe da Seção de Recursos Naturais da Secretaria de Agricultura, o engenheiro florestal, Gabriel Guimarães Motta, falou sobre a necessidade dessa compensação ambiental.

Para Gabriel Motta, deveria existir um incentivo financeiro aos proprietários rurais, uma vez que o DAE possui um fundo para recuperação dos mananciais.

No site da Secretaria de Agricultura, há informações sobre o programa conservador. Munícipes podem se cadastrar para que eventuais compensações ambientais sejam direcionadas à região do rio Batalha.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]