Cientista político avalia recorde de abstenções nas eleições municipais 2020

Escrito por em 04/12/2020

A elevada abstenção no segundo turno das eleições municipais, não foi uma novidade para os especialistas políticos. Com índice de abstenção de 29,5%, o segundo turno das eleições brasileiras, foi a maior da história do país.
Em 10 Municípios, o prefeito eleito recebeu uma votação menor do que a quantidade de abstenções e, segundo o doutor em Ciência Política pela Universidade Federal de São Carlos, Bruno Pasquarelli, a pandemia de Covid-19 não pode ser apontada como único motivo.

Em Bauru, a abstenção registrada no segundo turno, foi recorde, com 32% de ausência. A falta de um debate de gestão pública, é um dos motivos apontados pelo professor.

No último dia 29, a jornalista Suéllen Rosin foi eleita prefeita de Bauru com 89.725 votos, enquanto as abstenções somaram 86.636 eleitores, além de 16.373 votos nulos e 7.457 em branco.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]