Classe artística cria movimento e cobra apoio do poder público

Escrito por em 19/08/2021

Desde o início da pandemia, o setor cultural passa por dificuldades. Sem poder realizar eventos e apresentações, profissionais da área vivem momentos de incertezas. Trabalhadores da Cultura criaram um movimento chamado “Silêncio, a Cultura dorme”, em alusão à inércia da Secretaria Municipal de Cultura junto aos profissionais da área. Eles pedem maior diálogo e apoio financeiro. Um manifesto escrito pelos autores do movimento foi lido na tribuna da Câmara pela vereadora Estela Almagro, que deve formalizar um requerimento à Comissão de Cultura da Casa de Leis para tentar sensibilizar o poder público a olhar com mais atenção à classe artística.

No último sábado, profissionais da cultura de Bauru realizaram um protesto na Rua Batista de Carvalho, cobrando mais atenção do poder público.


Opnião dos Leitores
  1. André Cunha   Em   19/08/2021 em 10:37

    gostaria de entender porque o governo tem que dar dinheiro aos “artistas” ? porque desse apoio sendo que as demais profissões as pessoas correm atrás de ganhar sem precisar dessa “ajuda” governamental, no mínimo estranho esse paternalismo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]