Com escola fechada, pais e alunos enfrentam desafios no retorno às aulas

Escrito por em 18/08/2021

Pais de alunos da EMEF Dirce Boemer Guedes de Azevedo relataram que a escola permanece sem espaço físico para o atendimento dos estudantes. Localizado no Parque Bauru, o prédio da escola municipal está sob reformas e desde então os alunos estão sem as aulas presenciais. Na tarde da última segunda-feira, os pais dos alunos se reuniram em uma manifestação em frente à escola cobrando um posicionamento das autoridades. Em entrevista à 94FM, Andrea Gomes, mãe de dois dos estudantes, relata a situação:

A 94FM também entrou em contato com Secretaria de Educação. Em nota, eles informaram que a obra da reforma e ampliação da EMEF “Dirce Boemer Guedes de Azevedo” teve o início autorizado no mês de maio de 2020 e durante os 12 meses – prazo previsto para o término da obra – houve constante acompanhamento dos serviços realizados pelos fiscais de obras da Prefeitura, que realizaram diversos apontamentos sobre o atraso e o não cumprimento do cronograma estabelecido no contrato. Ainda de acordo com a SME, a empresa só foi remunerada pelos serviços prestados, ou seja, a cada medição realizada era liberado o pagamento apenas dos serviços concluídos.

Em junho de 2021 a empresa foi notificada sobre o término da vigência do contrato devido aos fatos relatados anteriormente. A situação foi judicializada, considerando que o contrato não foi cumprido, o acompanhamento está sendo realizado pelo setor jurídico da Prefeitura.

Assim que a atual gestão assumiu, foi iniciada a busca por um prédio que reunisse as condições necessárias ao atendimento dos alunos enquanto a reforma/ampliação não fosse finalizada. O processo teve início nos primeiros dias de fevereiro de 2021 e está em fase final, caminhando para a formalização do processo de aluguel.

As tratativas burocráticas para a locação estão sendo agilizadas dentro das possibilidades legais, porém, além desses trâmites, foram necessárias algumas adequações físicas no prédio pretendido (que correram por conta do proprietário) para atender as imposições dos órgãos de segurança, tais como o Corpo de Bombeiros, assim como adequações de acessibilidades aos alunos com deficiência matriculados na referida Unidade Escolar.

Além do mais, a Secretaria informou que, enquanto o processo de locação não é finalizado, todos os alunos estão sendo atendidos de forma remota. Os professores elaboram atividades para serem realizas remotamente, que podem ser acessadas diretamente no site da Prefeitura Municipal ou, também, ser retiradas de forma impressa na secretaria da escola, que ainda está funcionando no prédio em reformas.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]