Concessionária e voluntários já resgataram mais de 1.300 animais nas estradas

Escrito por em 01/03/2021

Uma força-tarefa para frear os impactos da irresponsabilidade. “Noés do Asfalto”, voluntários e profissionais atuantes em administradores de estradas “dão carona” a quem não consegue pedir socorro e salvam vidas, tanto animais quanto humanas. O resgate de bichos largados à beira do asfalto inclui fauna silvestre e animais domésticos.

Segundo a concessionária Eixo, que administra rodovias no entorno de Bauru, os índices de, principalmente, cães e gatos largados no “trecho”, são assustadores. De acordo com a empresa, superam a casa dos 80% os índices do abandono destes animais em meio aos resgates. Em seis meses, foram mil e trezentos animais recolhidos em 1,2 mil quilômetros.

Cães, gatos e animais de criação embarcam nas arcas sobre rodas e são encaminhados para acolhimento, mantidos em parcerias com ONGs ou instituições públicas em diversas cidades. O resgaste inclui atendimento veterinário e até mesmo devolução a proprietários. Maria Aparecida de Camargo Barbosa é integrante do Projeto Formiguinha, que atua no resgate, inclusive na pista. Ela traduz a situação em uma palavra:

Entre as ocorrências – ou a prevenção às mesmas – envolvendo animais silvestres, as administradoras afirmam fazer sua parte com passagens de fauna e resgate. A Concessionária Auto Raposo Tavares (CART), por exemplo, informa que, de junho a dezembro de 2020, 174 animais silvestres foram encontrados nas rodovias e, respectivamente, devolvidos ao habitat. Contudo, as ocorrências ainda preocupam, observa o zootecnista Luiz Pires, que, durante os 36 anos que administrou o zoológico de Bauru, atuou no resgate e acolhimento.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]