De volta a Ímola, Fórmula-1 reencontra passado para ultrapassar as dificuldades do presente

Escrito por em 30/10/2020

E não é que o destino – e a pandemia – levam a Fórmula-1 novamente ao circuito de Ímola? De volta nesta temporada, após um hiato que perdurava desde 2006, a sede do antigo GP de San Marino, agora sob as vestes do emergencialmente criado Grande Prêmio da Emilia-Romagna, para substituir corridas canceladas pelo coronavírus.

Tatuado na memória dos brasileiros pelo trágico 1º de maio de 1994, que matou o tricampeão Ayrton Senna e o jovem austríaco Roland Ratzemberger, o autódromo Enzo e Dino Ferrari, apesar desta mácula, não se resume apenas ao fatídico.

Os 4.959 metros do traçado rendem suspiros – sim, de admiração – de diversos pilotos, incluindo da atual geração, como o francês Pierre Gasly. O piloto da Alpha Tauri não esconde a admiração pelo tradicionalíssimo circuito, onde disputou corridas em categorias inferiores. O francês, aliás, homenageia Senna com capacete idêntico ao do tricampeão, preparado especialmente para a corrida deste domingo.

Contínuo na Fórmula-1 entre 1980 e 2006, então como sede do Grande Prêmio de San Marino (apesar de não ficar dentro do principado e sim, de fato e direito, dentro do território italiano), Ímola não é apenas sinônimo de lágrimas para os brasileiros:

É palco de três vitórias de Senna (incluindo a primeira pela McLaren, em 1988) e outras duas de Piquet, outro brasileiro que também se estatelou na mesma curva Tamburello, também pilotando uma Williams.

Porém, em 1987, Nelson teve melhor sorte. O muro foi o mesmo. A curva, idem! Contudo, o FW 11b pilotado pelo brasileiro bateu a traseira no concreto. Piquet, apesar de sequelado, se recuperou e conquistou o tri, ainda naquele ano!

De volta a 2020, com Ímola já sem a famigerada Tamburello – que deu lugar a uma chicane, como medida de segurança – foco total na supremacia impressa por Lewis Hamilton que, ao que tudo indica, seguirá quebrando marca atrás de marca.

Vale lembrar que, domingo passado, o inglês tornou-se o maior vencedor da categoria, com 92 vitórias, uma a mais do que o alemão Michael Schumacher. Em tempo: o alemão ainda é quem mais venceu neste circuito, com sete vitórias. Hamilton estreia no autódromo Enzo e Dino Ferrari, onde a largada para o GP Emilia-Romagna está marcada para este domingo, às 10 da manhã!


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]