Desejos

Por on 24 de dezembro de 2018

A chegada do novo ano e o clima de Natal nos remete a refletir sobre o que fazemos, como está nossa vida e o que desejamos para o futuro.

Nesta linha quero, humildemente, externas meus desejos. No âmbito da economia mais do que desejar que tenhamos crescimento econômico, gostaria que este crescimento se sustentasse ao longo do tempo e mais que isso, que chequemos ao desenvolvimento econômico.

Com o desenvolvimento econômico meu desejo é que pratiquemos justiça social. Como é possível não nos indignarmos com o abismo social quando as estatísticas apontam que, de cada quatro brasileiros, um brasileiro tem que sobreviver com menos de R$ 400,00 por mês e mais que isso, que dentro deste contingente, mais de 15 milhões de brasileiros sobrevivem com menos de R$ 104,00 por mês?

Desejo ainda que não haja aventura na gestão pública. Que a eficiência seja a tônica, que gargalos sejam equacionados e que esta gestão seja alicerçada em melhoria dos indicadores sociais.

O controle inflacionário é fundamental para que os mais pobres sejam protegidos. Desejo, portanto, muito afinco do Banco Central para manter os preços comportados. Desejo que haja redução no déficit habitacional. Não é possível imaginar qualidade de vida quando milhões de brasileiros não têm moradia digna.

Desejo que nossa relação com o resto do mundo seja pacifica e com ela, novos mercados sejam conquistados. Desejo que os investimentos em ciência e tecnologia sejam ampliados e desejo fundamentalmente que tenhamos uma revolução interna a partir do ensino de qualidade, para todos.

Desejo que os juros caiam e que o empreendedor tenha condições de levar em frente seus negócios. Desejo que as reformas estruturais sejam levadas implementadas e que haja justiça tributária.

Desejo que o combate à corrupção seja exemplar e que o senso coletivo no setor púbico prevaleça em detrimento ao individualismo.

Desejo que a ambição presente no capitalismo não se transforme em ganância e que a solidariedade norteie nossas ações.

Desejo que a cidade em que vivemos priorize a qualidade de vida. Desejo que saneamento básico chegue a todos os lares. Desejo ainda que não faltem remédios nos postos de saúde. Desejo que nossos hospitais estejam estruturados para servir a saúde e não a doença.

Desejo que cada um de nós possa entender que a vida deve ser vivida em sua intensidade e que o equilíbrio entre o trabalho, a família e o espiritual é que nos fornece qualidade de vida.

Desejo finalmente que sejamos mais tolerantes, mais amáveis, menos egoístas, menos interesseiros e que o dinheiro sirva somente como meio de troca e não como segregação social.

Que o Espírito de Natal nos renove e que o desejo de cada um de nós, do bem, seja atendido.

Desejo um fim de ano Santo!

Marcado como

Comentários

Escreva um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios*



Current track
Title
Artist

Background