Diretora da escola Christino Cabral avalia sistema híbrido de ensino na pandemia

Escrito por em 17/02/2021

Contar com o bom senso das famílias que optaram pelo retorno presencial dos filhos nas escolas estaduais, é um dos desafios enfrentados pelos profissionais da educação. Acontece que a família é quem deve procurar a unidade escolar, comunicar se o filho esteve em contato com alguém infectado por Covid-19 e não permitir a ida da criança até a escola.

Desde o dia 8 de fevereiro, 4.500 escolas da rede estadual em Bauru, deram início ao sistema híbrido de ensino, ou seja, 35% dos alunos em sala e o restante em aula on-line, ficando a critério dos pais o envio ou não, de seus filhos à escola. Passado mais de uma semana desde o retorno, a 94FM ouviu a diretora Lúcia Helena Garcia, da escola Christino Cabral, como a unidade tem seguido os protocolos de segurança na prática.

O último balanço divulgado pelo governo de São Paulo apontou que 77 casos de Covid-19 já foram registrados entre professores e alunos na primeira semana de volta às aulas. De acordo com a diretora da escola Christino Cabral, em Bauru, como medida de segurança, os pais e alunos estão orientados a comunicar a unidade escolar, caso tenha alguma suspeita de contaminação.

Vale lembrar que os alunos que não forem acompanhar as aulas nas escolas, devem assisti-las através do Centro de Mídias SP, por meio do aplicativo ou redes sociais, ou ainda pela TV, nos canais como: Cultura Educação e TV UNIVESP.


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]