Disparam casos não-notificados de violência contra a mulher durante a quarentena

Escrito por em 28/05/2020

Ao mesmo tempo em que vemos o isolamento social se estender por mais de dois meses, a violência doméstica também cresce. E o que é pior: de forma silenciosa. Desde o início da quarentena, em 24 de março até o dia 22 de maio, a Prefeitura de Bauru registrou queda de 73% no atendimento do CREAS a mulheres vítimas de violência doméstica se comparado com o mesmo período do ano passado. Em entrevista à repórter Daiany Ferreira, Vanessa Neves, Diretora de Divisão do Departamento de Proteção Social e Especial responsável pelo CREAS DOIS, falou sobre o assunto:

A quedo no número de denúncias de violência a mulheres demonstra que Bauru segue a tendência de um fenômeno que vem ocorrendo em nível nacional. O Estado do Mato Grosso, por exemplo, registrou queda de 21% no registro de boletins de ocorrência, ao mesmo tempo, o Estado teve um aumento de 400% nos casos de feminicídio. A conta não fecha e é sinal de que a violência tem agido silenciosamente para os órgãos de segurança e acolhimento.


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]