Dólar opera em alta e bate R$ 4,26

Por on 26 de novembro de 2019

O dólar mantém a trajetória de alta nesta terça-feira (26), sendo negociado acima de R$ 4,26 e batendo nova máxima intradia, após ter renovado na véspera maior valor nominal de fechamento da história, com os investidores reagindo a declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, que afirmou que o câmbio de equilíbrio “tende a ir para um lugar mais alto”.

Às 13h42, a moeda norte-americana subia 1,10%, a R$ 4,2591. Na máxima da sessão até o momento, chegou a R$ 4,2694. Trata-se da maior cotação intradia já registrada, sem considerar a inflação. O recorde anterior tinha sido registrado em 24 de setembro de 2015, quando bateu R$ 4,2484.

Já o dólar turismo era negociado ao redor de R$ 4,45, sem considerar os impostos.

Por volta das 11h05, a alta da moeda teve uma leve desaceleração, depois que o Banco Central vendeu dólares no mercado à vista, em leilão extra, com taxa de corte de US$ 4,232.

Na véspera, o dólar fechou em alta de 0,5%, a R$ 4,2129. O recorde anterior de fechamento havia sido atingido na semana anterior, quando a moeda encerrou a sessão cotada a R$ 4,206. Na parcial de novembro, acumula alta de 5,07% sobre o real. No ano, o avanço até agora é de 8,74%.

Mais cedo, o coordenador de Operações da Dívida Pública, Roberto Beier Lobarinhas, afirmou que o impacto da alta do dólar sobre a gestão de dívida é “muito pouco relevante”. “Olhamos a composição da dívida cambial e não observamos variação relevante. Para a gente, está bem tranquilo”, afirmou.

Questionado sobre uma possível atuação conjunta com o Banco Central, ele apontou ainda que não foi observado “nada nem próximo da necessidade de se fazer qualquer coisa, qualquer atuação. Não há nada no radar nesse sentido”.

Fonte: G1

Foto: freepik


Comentários

Escreva um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios*



Current track
Title
Artist

Background