Enquanto Bauru não define modelo da PPP do lixo, Sorocaba chega ao aterro zero em uma de suas plantas

Escrito por em 03/01/2022

Quase três anos após a escolha de Bauru entre SEIS cidades brasileiras para receberem assessoramento técnico para elaboração de projeto para o tratamento dos resíduos sólidos da cidade, pouca coisa evoluiu.
Anunciado no primeiro semestre de 2019 pelo então prefeito Gazzetta, a promessa era de implantação de uma nova tecnologia, para a destinação final do lixo doméstico, gerando economia para os cofres públicos.
Mais informações na reportagem de Emerson Luiz.

Quando do anúncio do estudo para implantação do ‘Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos’, a prefeitura apontou que esse trabalho seria custeado pela Caixa. No contrato, há uma cláusula que determina o reembolso ao governo federal, caso o município não implante todas as etapas da concessão. O valor do estudo, gira em torno de 4 MILHÕES DE REAIS, ainda devendo ser corrigido.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]