Equipe econômica: o jogo tem que ser jogado

Escrito por em 01/02/2021

Em meio a pandemia da Covid.19, entre os vários desafios que se apresentam destaco dois em especial: prevenção e sustentação do crescimento econômico.

A prevenção contra a Covid.19 depende da velocidade na aplicação das vacinas. Para que isso ocorra é preciso sinergia em todas as esferas de poder, e que o País dê velocidade para que tenhamos a quantidade de vacinas necessárias para proteger a população brasileira.
Por usa vez, para que haja sustentação do crescimento econômico o governo Federal não pode perder de vista a introdução do novo modelo econômico brasileiro. Não há como sustentar o crescimento econômico de longo com modelo baseado no consumo das famílias. Se não houver ruptura com este modelo teremos somente bolhas de crescimento, sem qualquer perspectiva consistente de longo prazo.

Com a segunda onda de contaminação e o crescimento do número mortes provocadas pela Covi.19 será muito difícil imaginar que a economia cresça naturalmente, por inércia. Neste particular observamos nestes primeiros dias do ano o que podemos denominar de “omissão” da equipe econômica do governo Bolsonaro e em especial a pouca participação pública do Ministro da Economia Paulo Guedes.

Nesta semana algo novo surgiu no horizonte. Primeiro fato foi a mudança de postura do Presidente Bolsonaro. Ele passou a entender que se quiser salvar vidas e a economia, insistir no negacionismo no tocante a gravidade da pandemia, não nos levaria a lugar algum. Diante deste cenário, mesmo que tardiamente, tudo indica que a vacinação em massa será realidade no País. Pena que perdemos precioso tempo, mas vendo o lado cheio do copo, parece que a
coisa agora andará.

Outro fato importante foi o posicionamento firme de Paulo Guedes, validado pelo Presidente Bolsonaro, de que o País não entrará em aventura fiscal e ainda tem expectativas de levar em frente as reformas estruturais e as privatizações.

É evidente que as questões sociais são importantes e que os mais carentes precisam ser assistidos, mas também é evidente que é preciso que sejam indicadas ou fontes de recursos ou cortes de gastos para que ocorram novos gastos nesta área, e com isso, demonstrar com clareza o compromisso deste governo com a implementação deste novo modelo econômico.
Sem dúvida alguma a equipe econômica precisa estar no jogo e deixar clara como será sua forma de jogar. Se esta equipe permitir que políticos populistas e oportunistas comandem este jogo, o resultado será catastrófico para todos nós. Pode até obter algum resultado no curto prazo, mas não haverá a tão almejada sustentação de longo prazo.

Chega de adiar a introdução da pauta necessária para que os agentes econômicos consigam enxergar o início, meio e fim, da implementação desta nova matriz econômica. Isso permitirá dar velocidade aos aportes de novos investimentos produtivos e com eles geração de renda e emprego.

Equipe econômica: o jogo tem que ser jogado! Entrem para valer neste jogo.


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]