Especialista em Direito do Consumidor alerta para cuidados no uso do PIX para evitar fraudes

Escrito por em 29/12/2020

Recentemente, o PIX, novo sistema de pagamentos e transferências instantâneas e gratuitas desenvolvido pelo Banco Central do Brasil, começou a ser utilizado por boa parte da população. Mas, ao mesmo tempo que traz mais agilidade e praticidade na hora de fazer pagamentos, a plataforma também trouxe junto o aumento no número de fraudes. É o que destaca Plauto Holtz, advogado e especialista em Direito do Consumidor. De acordo com ele, o PIX, apesar de benéfico, precisa oferecer mais proteção ao usuário.

O PIX entrou em operação em 16 de novembro e permite fazer pagamentos ou transferência de dinheiro para outra pessoa ou empresa de maneira instantânea. Diferentemente de outras operações, o PIX funciona 24 horas por dia, inclusive aos finais de semana e feriados. Para fazer uma transferência, basta saber a chave PIX do titular da conta de destino, que pode ser um número de telefone, um e-mail ou um CPF.


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]