Falta de medicamento em farmácia municipal gera queixas

Escrito por em 10/08/2021

Março, foi o último mês que a dona de casa, Sueli Chamorro, conseguiu retirar na farmácia municipal, o medicamento de alto custo, Succinato de Solifenacina, para o seu filho portador de deficiência. De acordo com a moradora da Vila Giunta, por ordem judicial, a unidade de assistência farmacêutica, em Bauru, que deveria oferecer o remédio mensalmente, está com estoque vazio há cinco meses.

Quem sente na pele a ausência do medicamento sabe que ele não pode faltar e diante da situação, dona Sueli está preocupada, pois não consegue manter no orçamento doméstico, o medicamento que chega a custar entre R$160 a R$200. Ela procurou o departamento de jornalismo da 94FM e conversou com a repórter Daiany Ferreira.

Em nota, a assessoria da Prefeitura de Bauru disse que a Secretaria de Saúde concluiu o processo de licitação na última semana e o fornecedor tem o prazo de 15 dias para a entrega do medicamento.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]