Fundo Pátria e o Fundo de Cingapura levam trecho rodoviário Piracicaba-Panorama

Escrito por em 08/01/2020

O Fundo Pátria e o Fundo Soberano de Cingapura (GIC), por meio do Consórcio Infraestrutura Brasil, apresentaram nesta quarta-feira (8) oferta de R$ 1,1 bilhão para o lote do corredor rodoviário Piracicaba-Panorama (Pipa), em São Paulo, e venceu a maior licitação de rodovias já realizada no Brasil. Essa concessão pega o trecho da rodovia Bauru-Marília.

A previsão é a de que a concessionária administre a rodovia por 30 anos e invista cerca de R$ 14 bilhões. Segundo o governo, nos dois primeiros anos já está programado o aporte de R$ 1,5 bilhão.

O investimento será feito na infraestrutura rodoviária de 1.273 km, que atravessa São Paulo desde a região de Campinas até o extremo Oeste do estado, na divisa com o Mato Grosso do Sul. Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), a previsão é a de que a nova concessionária inicie a operação no primeiro semestre de 2020.

“Um grande resultado. Certamente coloca São Paulo no contexto internacional para estimular que outros investidores participem dos próximos leilões. O Fundo Soberano de Cingapura, associado ao Consórcio Infraestrutura Brasil, pela primeira vez faz um investimento deste porte aqui no Brasil. Isso vai gerar benefício para milhões de brasileiros, não apenas no transporte de cargas, mas também no transporte de passageiros, no turismo e no desenvolvimento econômico”, afirmou o governador João Doria.

A empresa vencedora da licitação ofereceu um ágio de cerca de 7.200%, em relação ao valor mínimo de R$ 15 milhões previstos no edital. O Pátria ofereceu o dobro da proposta de sua única concorrente, a empresa Ecorodovias que ofereceu R$ 527,05 milhões, que corresponde a um ágil de 3402,13%.

Em 2017, o Pátria conseguiu sua primeira concessão e adquiriu as rodovias do Centro-Oeste paulista. A disputa também foi com a Ecorodovias. Em dezembro, a empresa anunciou a aquisição da Concessionária Auto Raposo Tavares (Cart), que administra a rodovia Raposo Tavares.

A previsão é que sejam instalados dois pedágios no trecho entre Bauru e Marília.

O edital prevê:
Concessão durante 30 anos para 14 rodovias que cortam 62 municípios do estado e que hoje são administradas pelo DER (48 trechos) e pela Centrovias (nove trechos);
Investimento da empresa vencedora no valor de R$ 14 bilhões em obras nas estradas do pacote;
Do montante de investimento, R$ 1,5 bilhão devem ser feitos nos dois primeiros anos;
A construção de 600 km de duplicação e novas vias;
Criação de 15 novas praças de pedágios, passando de cinco para 20 o total de postos de cobrança para os motoristas no trecho.
Trechos que fazem parte da concessão
Além das 14 rodovias, estão previstos no pacote também 32 acessos entre centros urbanos e estradas (SPAs) e duas interligações entre rodovias (SPIs).

O edital estipula que a vencedora vai assumir 48 trechos administrados pelo DER e outros nove que hoje são administrados pela Centrovias, cujo contrato está em fase de encerramento.

Fonte: G1


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]