Governo de SP divulga datas para vacinar toda população adulta até outubro

Escrito por em 02/06/2021

O governo de São Paulo divulgou um novo calendário nesta nesta quarta-feira (2) e anunciou as datas estimadas da vacinação de toda a população do estado com mais de 18 anos. Pelo calendário, a vacinação deve ser concluída até 31 de outubro, mas dependerá da chegada de remessas de vacina do governo federal.

Calendário estimado do governo de SP
1 a 20 de julho: 55 a 59 anos
2 a 16 de agosto – 50 a 54 anos
17 a 31 de agosto – 45 a 49 anos
1 a 10 de setembro – 40 a 44 anos
11 a 20 de setembro – 35 a 39 anos
21 a 30 de setembro – 30 a 34 anos
1 a 10 de outubro – 25 a 29 anos
11 a 31 de outubro – 18 a 24 anos

Segundo Regiane de Paula, coordenadora do Programa Estadual de Imunização, o calendário foi montado levando em conta a projeção de entregas disponíveis no site do Ministério da Saúde.

A coordenadora disse ter certeza que será possível vacinar toda a população do estado acima dos 18 anos de idade até o fim de outubro “se a entrega [de doses pelo governo federal] for feita de acordo com aquilo que está projetado pelo ministério, e até uma possível redução de doses”.

“O site [do Ministério da Saúde] tem uma projeção de vacinas. E ele, a cada momento, renova essa projeção, ou incluindo ou retirando vacinas. No mês de junho tivemos, inclusive, uma redução daquilo que a gente tinha de expectativa de vacinas. O que fizemos no plano estadual? Olhando para o que está no site do ministério, fizemos até um redutor, trabalhamos com uma redução baseada nos meses que o ministério tem reduzido o quantitativo de vacinas”, afirmou Regiane.

De acordo com a coordenadora, a previsão é a de que toda a população adulta tome a segunda dose da CoronaVac até o final de novembro, e a segunda dose das vacinas Pfizer e Astrazeneca, até janeiro. Em 2020, Doria chegou a afirmar que toda a população do estado seria vacinada entre janeiro e fevereiro (leia mais abaixo).

“Se eu tiver a vacina do Butantan, eu farei a 2ª dose em 28 dias, então estarei muito próximo de fechar as duas doses dentro desse calendário, chegando um pouquinho em novembro com a segunda dose. Se eu tiver outras vacinas, seja a Pfizer, seja a Astrazeneca, seja outras que eventualmente cheguem ao Brasil, a gente tem que olhar, lembrando que são 12 semanas [de intervalo] para vacina da Pfizer e da Astrazeneca”, afirma.

Crédito: Governo de SP

Fonte: G1


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]