HÁ 8 ANOS O NOROESTE ESTÁ FORA DA ELITE PAULISTA

Por on 17 de setembro de 2018

Eu vinha dirigindo meu carro inebriado pelos Ipês rosas e amarelos que se multiplicam pela Av. Getúlio Vargas e Otávio Pinheiro Brizzola, quando um pensamento extremamente desagradável roubou minha alegria inebriante.

Há 8 anos o Noroeste está fora da elite paulista, Primeira Divisão do nosso futebol. E está caminhando para repetir os 12 anos de ausência (de 1994 a 2005). Nem tudo são flores… Esqueci os ipês floridos e caí na real.

A verdade é que no atual sistema de competições exageradas com muitos jogos seguidos e o consequente estrangulamento dos calendários, acabou ficando muito difícil sobreviver com equipe média, como sempre foi o Noroeste. Não só o clube de Bauru, mas praticamente todos do mesmo porte.

Esses clubes, com raríssimas exceções, vêm vivendo esse drama em suas trajetórias irregulares. Ora estão na Série A1, ora na A2, ora na A3 e até na Segunda Divisão, a Bezinha, onde o Noroeste também já frequentou.

A única saída chama-se dinheiro. Tocar esporte profissional, em qualquer área, requer investimentos. Além de competência, dedicação e talento, a grana não pode faltar. Sem ela a “coisa” não anda.

Aqui mesmo em Bauru temos exemplos significativos. No futebol foi com a era Damião. Com o basquete a cidade só chegou a níveis expressivos, nacionais e até internacionais, com o Grupo Paschoalotto e outros grupos empresariais. O Vôlei com empresas como Mandaliti e agora o Sistema “S”. A ABDA com o Grupo Zopone.E por aí vai…

O Futebol com o Noroeste só voltará a ser o que já foi no passado com investimentos significativos, pesados, com muito dinheiro e alta competência profissional. E convenhamos, estamos longe disso.

Damião Garcia deixou o clube em 2012, com o título da Copa Paulista. Foto: Arquivo/jornal Bom Dia


Comentários

Escreva um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios*



Current track
Title
Artist

Background