Inovação: o analógico e o digital

Por on 30 de agosto de 2018

Sem dúvida alguma a inovação é o que o grande desafio para quem opera o mercado em tempos de avanços tecnológicos.
Este desafio fica mais evidente quando se constata que ainda se faz necessária a convivência entre os analógicos e os digitais. Explicando melhor.

Vamos nos concentrar no comércio. De um lado há evidentes avanços nas plataformas que permitem atingir por completo o público consumidor. Práticas e expressões como e-commerce, marketplace, omnichannel, ecossistema, inteligência artificial, só para citar algumas, são realidade. O mundo digital avança a passos largos.

De outro lado há o mundo dos analógicos. Este mundo é aquele que a troca de geração ainda não ocorreu por completo, portanto, os que nasceram analógicos e não se adaptaram ao digital, resistem, e a geração digital que opera o mercado por enfrentarem a falta de recursos financeiros e estrutura operacional, ainda está distante do acesso às estas novas tecnologias.

Isso fica mais evidente quando internamente as empresas, notadamente, as de pequeno porte, sequer conseguem operar seu ERP (Sistema Integrado de Gestão), isso quando este existe, não possuem controle de estoques, não elaboram fluxo caixa, possuem dificuldades em formar seu preço de venda, desconhecem seu ciclo operacional e financeiro e nunca implantaram orçamento, isso sem falar à confusão que fazem ao misturarem a vida financeira pessoal com a da empresa, não cumprindo o que denominamos de principio da entidade.

Os desafios não são poucos, mas há uma certeza: a tecnologia veio para ficar e mais ou mais tarde o mercado se encarregará de nivelar todos.

É evidente que não estamos preconizando que o mundo digital eliminará tudo que é operado atualmente no mercado, contudo, há mais do que evidências que a forma tradicional de atuar no varejo um dia mudará. Isso inclusive é um indicativo que os vendedores, a forma que as áreas comerciais atuam nos dias de hoje, não mais existirá no futuro.

O que fazer então? Estar aberto às mudanças. E isso passa pelo aprendizado e incentivo a inovação. Empresas, independentemente de seu porte, terão que dedicar parte do seu tempo, canalizando esforços e energia, para entenderem o que este novo mundo tecnológico vem fazendo e, dentro de suas possibilidades, introduzir uma nova forma de interagir com seu público consumidor, trazendo para dentro da organização novos métodos de administrar o seus negócios.

Um bom e importante primeiro passo é organizar a casa. Um ERP capaz de agilizar as informações. Mapear processos e ser rigoroso nos controles gerenciais são imperativos para a tomada de decisão.

Se na era das novas tecnologias, da nova economia, não é o maior que engole o menor e sim o mais rápido que ultrapassa o mais lento, é preciso gastar energia na direção certa. Esta dosagem permitirá entender os avanços tecnológicos e assimilá-los permitindo que a gestão da empresa seja de tal maneira eficaz que a adaptação a este verdadeiro mundo novo não será sangria e que os resultados esperados serão alcançados. Mais do que conflito entre analógicos e digitais é preciso estar aberto às mudanças.

Crédito: Freepik.com


Comentários

Escreva um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios*



Current track
Title
Artist

Background