Justiça torna preventiva prisão de 2 suspeitos de integrar grupo que invadiu celulares de autoridades

Por on 29 de setembro de 2019

Fonte: Portal G1

A 10ª Vara de Justiça Federal converteu neste sábado (28) de temporárias para preventivas as prisões de dois dos seis suspeitos de participação no esquema de invasão de celulares de autoridades. Thiago Eliezer Martins dos Santos e Luiz Molição, presos pela Polícia Federal no último dia 19, estavam presos temporariamente.

Segundo as investigações, os dois são integrantes do grupo que interceptou os celulares de procuradores da Lava Jato e autoridades como o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Os detalhes da investigação estão sob sigilo e, por isso, não se sabe efetivamente o papel desempenhado pelos dois no esquema investigado.

A audiência de custódia dos dois presos está marcada para a próxima segunda-feira (30).

As prisões temporárias têm prazo de cinco dias, prorrogáveis por igual período. Na última segunda-feira (23), a Justiça já havia atendido a pedido da Polícia Federal para renovar as prisões temporárias dos suspeitos, que venceriam neste sábado. Já a prisão preventiva não tem prazo para ser encerrada.

Além das prisões, a segunda fase da Operação Spoofing também cumpriu quatro mandados de busca e apreensão em Brasília, Sertãozinho (SP) e em São Paulo, com a participação de 30 policiais federais.

A primeira etapa da operação foi deflagrada em julho, após o site The Intercept divulgar trocas de mensagens entre procuradores da Lava Jato e o então juiz Sergio Moro. Na ocasião, quatro suspeitos foram presos.


Comentários

Escreva um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios*



Current track
Title
Artist

Background