Mc Loma processa empresário por receber R$ 3 mil em shows que pagavam R$ 20 mil de cachê

Por on 11 de setembro de 2018

FONTE: G1 MÚSICA

CMc Loma, funkeira pernambucana de 15 anos que estourou com a música “Envolvimento” no último carnaval, processou o empresário Marcelo Fernandes, dono da produtora Start Music, por dinheiro.

Com cachê de R$ 20 mil por show que fazia com as Gêmeas Lacração, a cantora recebia apenas R$ 3 mil por apresentação. No Instagram, ela desabafou na quinta (6) sobre dificuldades financeiras e disse que está ‘desacreditada e desesperada’.

Visualizar esta foto no Instagram.

❌❌❌❌🚫🚫🚫🚫 Deus tu conhece meu interior e também ver toda minha dor, to ansioso Deus. Deus meu coração tá acelerado e quase todo dia ele fica angustiado me socorre Deus. Deus tu disse que em minha vida ia cumprir e eu não consigo nem me levantar daqui oh meu senhor. Deus tu disse que do outro lado eu ia cantar mas com essa dor eu não consigo nem me movimentar me socorre Deus!! Eu estou apavorada, eu estou desesperada e vim aqui pra a gente conversar, hoje eu vim aqui pra dizer pra ti vem me ajudar, do chão vem me tirar eu estou desacreditada, eu estou desesperada só sinto vontade de morrer, vem me socorrer e hoje eu vim aqui pra dizer toda a verdade meu coração não tem mais fé, eu não consigo nem ficar de pé eu te magoei até te entresteci, mas mesmo desse jeito eu me rendo e hoje eu vim aqui pra dizer o que eu estou sentindo, a minha mente está se dividindo, meu coração está partindo estende tua mão enquanto eu tiver em adoração pois os te adorando eu me sinto feliz 🙇🏻‍♀️

Uma publicação compartilhada por Mc Loma e as Gêmeas Lacração (@mclomaofficial) em

Ao G1, o empresário disse que Loma recebe o que está previsto em contrato. “Dos R$ 20 mil do cachê, tem R$ 5 mil de encargos com produção e contratação de equipe. Dos R$ 15 mil que sobram, 40% é da Start por contrato. Os outros R$ 9 mil são divididos entre as três, por isso ela recebe R$ 3 mil”, explicou Fernandes.

Segundo ele, as dificuldades financeiras da funkeira são resultado da proibição, em agosto, de fazer apresentações por não estar frequentando a escola e nem matriculada, como exige a Vara Regional da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça de Pernambuco.

Após o episódio, a cantora se matriculou em uma escola pública. Depois de receber críticas, ela usou o Instagram para desabafar. “Eu e Mirella estamos estudando perto de casa em um colégio estadual. Muita gente está julgando mas é porque a gente não tem dinheiro, somos gente como vocês”.

Marcado como

Comentários

Escreva um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios*



Current track
Title
Artist

Background