O “eterno” e o “pra sempre” em algum momento chegam ao fim

Por on 25 de janeiro de 2019

Em qualquer relacionamento haverá um momento de chegada e outro de partida. Isto é fato no ciclo natural da existência humana. Assim, nos relacionamentos (amorosos ou não), perceba e aceite o momento de terminar o que “já deu o que tinha que dar”.

O psicólogo Augusto Cury costuma dizer que “jamais as pessoas devem se tornar proprietárias do sentimento alheio”, apenas do seu. Então, permita que aquela pessoa que já teve grande sentido em sua existência participe de outras relações. Permita-se também, sem traumas, ao mesmo processo.

Afinal, a beleza da vida consiste em nos encontrarmos com as pessoas e, nesses encontros (extensos ou não), trocarmos experiências positivas.

Isso acontece em todas as áreas da nossa vida: familiar, profissional, amizades e amorosa, dentre outras.

É fato que leva algum tempo para aprendermos tudo isso: entender que até o “eterno” e o “pra sempre” em algum momento chegam ao fim, e que isso não é negativo, nem ruim. Faz parte do processo da vida!

A cada ciclo que vivemos aprendemos coisas, experimentamos novas sensações e sentimentos, crescemos e nos lapidamos. Pense que no mundo real vale mais o “foram felizes”, do que o “para sempre”.

Foto: Reprodução/ Internet


Comentários

Escreva um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios*



Current track
Title
Artist

Background