Polícia identifica suspeito de estupro por meio de DNA, 14 anos após o crime

Escrito por em 22/05/2021

Um projeto entre o setor de biologia e bioquímica entre faculdades estaduais e a Secretaria da Administração Penitenciária de São Paulo, estão solucionando vários crimes de estupro pelo estado. As instituições coletam o DNA de todos os presos condenados por estupros e cruzam essas informações com a Polícia Civil, desta forma, é possível identificar pelo banco de dados vários crimes a partir de códigos genéticos sem identificação, encontrado nas vítimas. Foi desta forma, que uma moradora de Bauru, teve seu caso solucionado. Há 14 anos, ela foi vítima de estupro, prestou queixa, mas o suspeito não foi encontrado, devido ao tempo, o processo foi arquivado. Agora, através do cruzamento de dados, o criminoso foi localizado, a partir do DNA encontrado em outro crime de estupro. Diante dos fatos, o processo foi reaberto e o criminoso será indiciado. Sua situação processual será reanalisada, já que hoje o detento está preso em regime semiaberto na cidade de Ribeirão Preto.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]