Prefeitura revoga decisão de permitir atendimento de cabeleireiros, barbearias e manicures

Por on 10 de abril de 2020

Após apontamento do Governo do Estado de São Paulo, a Prefeitura Municipal de Bauru informa que as atividades presenciais de cabeleireiros, barbearias e manicures precisarão ser suspensas. A medida se faz necessária para compatibilizar as normas municipais com o Decreto Estadual que institui a quarentena e que não reconhece os serviços realizados por cabeleireiros, barbearias, manicures como atividades essenciais. A Prefeitura havia solicitado a reconsideração do Estado para manter a autorização do funcionamento desses estabelecimentos através de pré-agendamento e medidas complementares de higienização. Contudo a decisão foi negativa, sendo proibido aos salões de cabeleireiro, barbearia e centros de estética realizar atendimento presencial ao público. O Ministério Público também já se manifestou pelo cumprimento da norma do Governo do Estado em outras cidades onde ocorreram situações similares com esses mesmos estabelecimentos. Diante disso, a Prefeitura informa que fará a revogação do inciso XXIV, do anexo 2, do Decreto 14.712/2020, o que deverá ser publicado na próxima segunda-feira para suspensão do atendimento presencial passando a vigorar a partir do dia 14/04. Informamos também que a atividade de cabeleireiro, manicures, barbeiros e afins podem continuar a fazer atendimento apenas por serviços a domicílio.


Comentários
  1. Luciano   EM   11 de abril de 2020 at 01:14

    Quem vai sustentar nossas famílias os salões estão fechados mais os maiores focos de contaminação estão nos mercados , temos que lembrar bem desses governantes na hora de votar fomos obrigados a fechar e abandonados pelo governo 600 reais não pagA nem minha água e luz e aindA corro o risco de não receber nada , isso e um discado total com quem cuida da beleza do país ,estou até pensando em mudar de profissão meu muito obrigado por acabar com um sonho de 20 anos quero ver quem vai pagar minhas contas só isso

  2. Mara   EM   11 de abril de 2020 at 19:08

    Atendimento a domicílio de profissionais difícil,pq autoclave ninguém tem na sua casa para esterelização,pense nisso, então salão estética tem q funcionar,pq nem todos tem condições de ter atendimento a domicílio, que fez essa lei tem condições de cortar seu cabelo sua unha casa

  3. Natalia Alves   EM   11 de abril de 2020 at 22:38

    O problema é que a grande maioria dos profissionais de beleza já não usavam o EPI básico antes da quarentena. Muitos nem tem autoclave. Levando em consideração o estado como está a covid em São Paulo, a decisão é bem prudente.

Escreva um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios*



Current track
Title
Artist

Background