Promotor analisa documento enviado por mães, pedindo o retorno das aulas nas escolas particulares

Escrito por em 11/11/2020

O promotor da Infância e Juventude de Bauru, Lucas Pimentel de Oliveira, analisa o teor do relatório enviado por um grupo de mães de alunos matriculados em escolas particulares da cidade e, que querem o retorno das aulas presenciais.

Na última quarta-feira, uma reunião foi realizada no Ministério Público, onde foram apresentadas as contestações ao ofício enviado pelo Município, à promotoria.

Lucas Pimentel de Oliveira disse que a prefeitura, no ofício enviado na semana passada, a Secretaria de Saúde relatou não ser possível o retorno das aulas presenciais, por falta de condições sanitárias.

Na segunda-feira, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 divulgou nota, informando que “o retorno às aulas presenciais está sendo analisado e deverá ocorrer de forma escalonada, com base na situação epidemiológica do município, que é avaliada semanalmente”.

Em relação às escolas municipais, o Município enviou ao Ministério Público, informações de que não possui condições do retorno presencial, por falta de funcionários para o cumprimento do protocolo de biossegurança.


Opnião dos Leitores
  1. Maristela Pedro Alvares de Freitas   Em   13/11/2020 em 09:06

    Esse é o preço que se paga por não investirem na escola pública. Não é possível voltar apenas as escolas particulares. Ou voltam todas, públicas E particulares ou nenhuma. Direito a Educação de qualidade é para todos, inclusive para os pobres.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]