Reuniões Conselho Fiscalizador FTE

Escrito por em 08/02/2021

A pandemia pela qual todos nós passamos também teve impacto no trabalho do Conselho de Fiscalização do Fundo de Tratamento de Esgoto de Bauru. O grupo formado por voluntários não se reúne presencialmente desde março do ano passado. Em novembro, houve uma tentativa de retomada, mas não houve quórum. Segundo o presidente do Conselho, Paulo Braga, também há dificuldade em viabilizar reuniões remotas. Mesmo com todas esses problemas, Braga afirmou à reportagem da 94FM, que vem fazendo o acompanhamento dos balancetes enviados e solicitando documentos e informações quando observa alguma inconsistência. Ele acredita que os cinco balancetes pendentes de avaliação pelo Conselho Fiscalizador poderão ser avaliados rapidamente, assim que as reuniões voltarem a ocorrer. O Conselho é responsável por fiscalizar o uso dos valores depositados no Fundo de Tratamento de Esgoto na medida em que as obras da estação de tratamento avançam. Eles analisam notas fiscais no caso de compra de equipamentos, e de serviços como nos pagamentos de medições feitos à Construtora, inclusive aditivos ao contrato. Entre 2006 e 2020, os bauruenses contribuíram com mais de 328 milhões de reais para o FTE. Até dezembro passado foram pagos 155 milhões de reais na implantação do sistema de tratamento, inclusive interceptores e nas obras da ETE. O saldo no fechamento do ano passado foi de aproximadamente 173 milhões de reais.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]