São José dos Campos e Mogi das Cruzes notificam casos suspeitos de coronavírus

Escrito por em 30/01/2020

Fonte: Estadão 

As Secretarias de Saúde de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, e São José dos Campos no Vale do Paraíba, notificaram nesta quarta-feira, 29, casos suspeitos de coronavírus nas cidades. Assim, já são cinco as suspeitas de infecção por vírus no Estado – os outros três são na capital. Até agora, nenhum caso da doença foi confirmado no País.

Em São José, a paciente, uma mulher de 51 anos, procurou atendimento com sintomas da doença em um hospital particular e foi colocada em isolamento. Como o caso foi informado após as 16 horas, não entrou no balanço diário de casos suspeitos divulgado pelo Ministério da Saúde. Conforme nota da Vigilância Epidemiológica municipal, a paciente apresentou os primeiros sintomas no dia 26 de janeiro e foi internada com febre, tosse, coriza, cefaleia (dor de cabeça) e fraqueza. Seu estado geral é estável. A paciente relatou que seu marido esteve em viagem à China, a trabalho, por 30 dias, em dezembro. Ele teria apresentado sintomas de gripe ao retornar para o Brasil. Só depois ela também passou a apresentar sintomas. No momento, o marido encontra-se em Itajubá, em Minas Gerai, onde trabalha, sem apresentar sintomas de gripe. A nota destaca que, por enquanto, o caso está sendo tratado como suspeito. A paciente está em isolamento e sendo tratada com Tamiflu, que é o medicamento usado no tratamento da gripe Influenza (H1N1). A Vigilância informou ter enviado aos serviços de saúde da cidade, inclusive hospitais
particulares, orientações para o atendimento a pacientes com suspeita de coronavírus.

Em Mogi, a paciente, uma jovem de 22 anos que reside no centro do município, retornou de uma viagem a Wuhan, na China, no último dia 26. A cidade chinesa está no epicentro da epidemia – lá surgiram os primeiros casos de infecção pelo vírus. A Secretaria de Saúde de Mogi informou já ter repassado a notificação à Vigilância Epidemiológica do Estado. A pasta municipal informou que a paciente chegou ao hospital particular com diarreia e dor de garganta. Na unidade, foi colhido material para exames. “Apesar de não apresentar o perfil clínico específico da doença, a Secretaria Municipal recebeu orientação do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) do Estado de São Paulo para notificar e monitorar o caso em função do perfil epidemiológico da paciente e do seu
recente retorno da cidade epicentro da doença”, informou, em nota. A paciente suspeita foi medicada e, por estar passando bem, recebeu alta no fim da tarde de quarta, mas foi orientada para permanecer em casa, com os sintomas monitorados. Além da jovem, seus familiares também são monitorados. A pasta informou ainda que, por meio da Vigilância, enviou os protocolos de atendimento e cuidados aos profissionais de todos os equipamentos de saúde da cidade. “Além disso, uma médica está percorrendo as unidades para orientações e esclarecimento de dúvidas pessoalmente”, esclareceu


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]