Sem acordo, Justiça Trabalhista determina redução de trabalhadores da Emdurb, na coleta de lixo

Escrito por em 03/08/2022

Terminou sem acordo a segunda audiência realizada no Tribunal Regional do Trabalho, na tarde desta quarta-feira, em Campinas.

No despacho, o desembargador Francisco Alberto Giordani determinou a redução do número de trabalhadores da Emdurb, na coleta de lixo, para 30%, citando a contratação pelo município, de ‘uma empresa externa’ para o serviço de coleta de lixo.

Outro apontamento que constou em ata, foi a manifestação favorável aos termos do despacho da greve, pelo Ministério Público do Trabalho.

O advogado do Sindicato dos Servidores, José Francisco Martins falou sobre a audiência e a nova proposta feita pela Emdurb, que será discutida pelos trabalhadores.
Agora, o processo será remetido à julgamento de greve. As partes foram notificadas para o prazo de 10 dias para apresentação da defesa e, outros 10 dias para réplica. Por conta dos prazos processuais, não foi definida uma data para o julgamento da greve da coleta.

Atualmente, a Emdurb recebe R$ 201,81 a tonelada de lixo coletado. Em audiência realizada na última semana, na Câmara Municipal, o presidente da Empresa Municipal, Everson Demarchi afirmou ter solicitado pedido de realinhamento em abril deste ano, para R$ 225,00 a tonelada de lixo, por conta do aumento dos insumos, citando óleo diesel e pedágio. Até o momento, a prefeitura não respondeu o pedido feito pela Empresa Municipal. Desde a semana passada, a empresa MB Limpeza Urbana realiza a coleta de lixo em parte da cidade, recebendo pela tonelada de lixo, o valor de R$ 259,00.

Em nota, a prefeitura informou que irá monitar o cumprimento da decisão judicial pela Emdurb e, adotará medidas cabíveis em caso de descumprimento da decisão. Também informou que irá ampliar o serviço prestado pela empresa contratada, dos atuais 45% para 70% de coleta.
A Emdurb reiterou não ter previsão orçamentária para assumir a despesa nesse ano e, apresentou uma nova proposta, reajustando o valor do vale-alimentação, em TRÊS VEZES, a partir de janeiro do ano que vem.


Opnião dos Leitores
  1. Rosemeire María maritins   Em   03/08/2022 em 15:48

    Acho que se todos merece o aumento do vale alimentação eles tem mais que fazer a greve mesmo porque o dae recebeu e eles que corre o dia todo recolhendo o lixo da nossa cidade não pode receber se para um e para todos

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]