Sem explorar o biogás no aterro, Emdurb apenas incinera o gás metano

Escrito por em 26/08/2021

A decomposição do lixo, além de resultar na produção de chorume (substância líquida resultante do processo de degradação dos resíduos sólidos), também produz gás metano, composto por carbono.

A exploração do biogás, gerado no aterro sanitário de Bauru, chegou a ser discutida na administração municipal, entre os anos de 2005 e 2010, com a possibilidade de venda do crédito de carbono, o que acabou não acontecendo.

Atualmente, a Emdurb não realiza captação de biogás, realizando apenas a incineração do gás metano, conforme explica o gerente do aterro sanitário de Bauru, Marcelo Makino.

Para o especialista em Direito Ambiental do escritório ‘SFCB Advogados’, Ricardo Guazzelli Rosário, o mercado de exploração do biogás existe, mas que é necessária a realização de um estudo técnico para saber o quanto um aterro sanitário poderia gerar em crédito de carbono, mas, que esse gás poderia ser revertido em geração de energia.

O aterro sanitário de Bauru, deixou de receber lixo orgânico em 2016.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]