Sem protagonismo na recuperação do Batalha, DAE observa disputa entre empresa e ONG

Escrito por em 12/05/2021

O DAE não tem como interferir no imbróglio entre a ‘Viveiro Muda Brasil’ e o Fórum Pró-Batalha, que deixou sem manutenção, mais de 50 MIL mudas de árvores nativas, para recuperação da mata ciliar em propriedades ao longo do rio Batalha. A afirmação é do presidente do DAE, o engenheiro Marcos Saraiva.

Em entrevista à 94FM, Saraiva afirmou que foram realizadas reuniões com os prefeitos de Agudos e Piratininga, para recuperação do rio Batalha, desde a nascente do rio, na serra da Jacutinga, em Agudos.

Conforme a 94 divulgou, a Viveiro Muda Brasil acionou a Justiça para receber do Fórum Pró-Batalha, cerca de 84 MIL REAIS, referentes ao não pagamento de duas parcelas do contrato de plantio e manutenção para o reflorestamento de 20 hectares.

Procurado, o Pró-Batalha informou que apenas no final de 2020, o agente técnico realizou a vistoria nos serviços, só liberando os valores para o pagamento, em abril deste ano. Segundo o proprietário da empresa, Márcio Gonçalves Salvador, os pagamentos deveriam ter sido efetuados em novembro de 2019 e maio de 2020.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]