Sinserm considera contratação de empresa para coleta possível afronta a lei

Escrito por em 26/07/2022

Sindicato dos Servidores Municipais pretende incluir na discussão junto ao Tribunal Regional do Trabalho, a contratação de uma empresa para recolhimento de 144 toneladas de lixo, diariamente em Bauru, conforme anunciado no início da tarde desta segunda-feira, pela prefeita Suéllen Rosim e o presidente da Emdurb, Everson Demarchi.

Para o advogado do Sinserm, José Francisco Martins, essa medida parece ser uma afronta a lei de greve, uma vez que a paralisação não foi considerada abusiva pela Justiça.

José Francisco Martins também falou sobre a possibilidade de atraso no pagamento dos salários dos funcionários da empresa, por conta da greve, que segue centralizada na Diretoria de Limpeza Pública. O advogado sindical falou também sobre as dificuldades para que a Emdurb consiga cumprir até mesmo os 55% determinados pela Justiça.

Presidente da Emdurb, Everson Demarchi, confirmou que existe a possibilidade de atraso no pagamento do salário de julho e, disse que apenas na primeira semana de greve, a redução da receita da empresa soma 700 MIL REAIS.

No próximo dia 3 de agosto está agendada nova reunião no Tribunal Regional do Trabalho, em Campinas. Para esta segunda reunião, além da Emdurb, Sinserm e SindTran, foram convocados a prefeita Suéllen Rosim e o presidente da Câmara, Marcos de Souza.

Saiba mais:


Opnião dos Leitores
  1. Maria Madalena Tovar Reghini   Em   26/07/2022 em 09:01

    Enquanto tudo isto acontece nos contribuintes pagamos a conta Jardim olímpico a 12 dias sem coleta vontade pegar todos os sacos de lixo e levar na porta da prefeitura ou na porta da casa da senhora prefeita ,,será que na casa dela ou a igreja dela ou na prefeitura tem lixo aculado nas portas ?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]