Sinserm quer que a prefeitura discuta com profissionais da Educação forma de pagamento das sobras do Fundeb

Escrito por em 07/01/2022

Profissionais da Educação realizaram nesta sexta-feira uma manifestação em frente à Prefeitura de Bauru pedindo que o pagamento do abono do Fundeb seja feito de forma igualitária entre professores e pessoal de apoio. A manifestação ocorre contra uma das sete propostas, que sugere que o rateio dos 9 MILHÕES E 979 MIL REAIS seja pago como um DÉCIMO QUARTO salário. Devem receber o abono até o dia 31 de janeiro um total de 2.697 servidores, sendo 1.320 de apoio e 1.377 profissionais do magistério. A prefeitura ainda não definiu a forma como vai fazer o pagamento. O Sindicato dos Servidores Municipais quer que a prefeitura amplie as discussões com a categoria por meio de uma reunião pública na Câmara Municipal, conforme explica José Francisco Martins, advogado do Sinserm.

O abono a ser pago aos profissionais da Educação são oriundos das sobras de recursos do Fundeb. Os valores são provenientes de impostos recolhidos pelos municípios como IPVA e ICMS.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]