Surrealismo Sem Limites

Escrito por em 16/04/2021

O evento de entrega dos leitos de UTI no Hospital de Campanha, suas imagens em fotos e lives já entraram para a história de Bauru como algo de um surrealismo que surpreenderia até mesmo Salvador Dali. O estranhamento causado pela “cerimônia” que teve a presença de representantes do executivo, legislativo, do município e do estado além do ministério público flutuou entre o alívio de cumprir uma determinação da justiça e a sensação de prestação de contas por uma falha histórica onde todos eles tem alguma parcela de responsabilidade. Não poderia ser chamada de comemoração, afinal de contas, o que comemorar num momento onde explodem os índices de casos e mortes por covid 19 na cidade, no estado e no país? Os dez novos leitos são muito bem vindo, mesmo atrasados, mas é preciso dizer com todas as letras, essa é apenas uma parte do combate à pandemia – e é a mais dolorida de todas. Nossa comemoração, cerimônia, entrega precisa ser no sentido de diminuir a necessidade desses leitos, com menos contaminados e agravados. Ainda sobre nosso surrealismo sem limites, precisam ser explicadas as informações sobre a falta de profissionais para o efetivo atendimento dos pacientes nesses leitos “inaugurados” ontem. Com mais de 100% de ocupação no HE e pacientes aguardando leitos no sistema municipal, se realmente não houver equipes para acompanhar os doentes e o atendimento não for efetivo, passaremos do surreal para o absurdo de um teatro montado para convencer o judiciário que, no último dia do prazo estabelecido, a ordem estava sendo cumprida. Aliás, tenho certeza que a Justiça está muito atenta ao que pode estar ocorrendo nesse palco em que se transformou a luta pela vida no serviço público de saúde. Oremos.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]