Transferência da unidade da Plajax para o Paraná teria ocorrido por motivação tributária

Escrito por em 13/10/2020

Cerca de HUM ANO depois de ser vendida para o Grupo Dallon, sediado no Paraná, a Plajax fechou as portas da unidade em Bauru. Na última semana, foram realizadas as demissões dos últimos 130 trabalhadores da empresa.

Assim como aconteceu com a Mondelez, um dos motivos da saída da empresa que fabricava componentes plásticos para baterias automotivas, teria sido tributário. Entre os impostos, o ICMS no Paraná é bem menor que o cobrado pelo Estado de São Paulo.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas de Bauru e Região, Edson Bicalho, disse que por várias vezesm tentou contato com a direção da empresa, mas nunca foi recebido e nem autorizado a acompanhar as homologações.

Com o setor em alta, cerca de 40% dos trabalhadores demitidos já conseguiram um novo emprego e, a expectativa é de mais contratações.

À época da venda da marca Plajax para o Grupo Dallon, foi divulgado que o imóvel onde a indústria estava instalada, não havia sido comercializado. A área interna consta no relatório anual da Cetesb, divulgada em dezembro do ano passado, como contaminada no solo superficial e águas subterrâneas, com a fonte de contaminação desconhecida e tendo o metal como material contaminante. A agência ambiental do estado apontou no relatório, a necessidade de monitoramento ambiental e remoção de solo e resíduo, como medidas de remediação.

O Grupo Dallon foi procurado para se manifestar, mas não retornou os contatos.

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas de Bauru, fica na rua Alberto Cury, 1-51 e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]