Vigilantes terceirizados do Poupatempo denunciam atraso salarial há dois meses

Escrito por em 08/05/2020

Funcionários do setor de vigilância do Poupatempo Bauru procuraram a redação da 94FM para denunciar que não recebem salários há mais de dois meses. Pedindo anonimato, esses trabalhadores reclamam que além do atraso, também não conseguem informações precisas sobre a situação junto ao departamento de recursos humanos da empresa terceirizada, contratada para realizar o serviço. Ainda segundo a denúncia dos vigilantes, a situação de atraso no pagamento dos salários não estaria ocorrendo somente em Bauru, mas em várias outras cidades onde funcionam agências do Poupatempo. A redação da 94FM entrou em contato com o setor responsável pela área junto ao Governo. A Prodesp – Processamento de Dados do Estado de São Paulo, se manifestou por meio de nota sobre o assunto. Confira na íntegra:

A Prodesp exige das empresas prestadoras de serviços contratadas, inclusive ao Poupatempo, o cumprimento de toda a legislação cabível, em especial a trabalhista e a previdenciária. Caso a empresa terceirizada não regularize os pagamentos dos funcionários, a Companhia adotará sanções administrativas que podem, inclusive, chegar à rescisão do contrato.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]